26 de dez de 2009

"Caretas, não..."

Ele é o ídolo dos malucos das estradas e dos postos de gasolina. Wilson da Silva, mais conhecido como Ventania, é registrado em Pariquera-Açu - São Paulo, porém nasceu em Clevelândia, estado do Paraná, no dia 21 de agosto de 1962. O leonino, cantor e andarilho cuja inspiração musical vem do movimento hippie, atualmente mora em São Thomé das Letras - Minas Gerais. Filho de uma maestrina e pianista, desde cedo estabeleceu um contato muito forte com a música. Uma das mais importantes influências musicais de Ventania, é o cantor e compositor Raul Seixas, o "Raulzito", marco histórico do rock nacional e da mistura com influências "alternativas". Mais tarde, em torno de 1980, Ventania começou a cantar e compor, caindo literalmente na estrada. Sua vida de shows resumia-se apenas nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Paraná, em apresentações precárias. Os shows de Ventania eram - e de certo modo ainda são - literalmente "só para os loucos".

Em 2000, Ventania mudou-se para São Thomé das Letras, em Minas Gerais, onde passou a tocar no "Bar do 2". A partir dessa mudança que sua carreira começou a alavancar. Essa grande transformação, o levou a gravação de seu CD Ventania: Só Para Loucos. A disseminação de suas gravações, porém, foi impulsionada de sobremaneira pela Internet, através da troca de arquivos MP3 em programas P2P. Vale ressaltar que o trabalho de Ventania é completamente independente, não estando vinculado a nenhuma gravadora. Até mesmo a divulgação de seu trabalho é independente. Um exemplo disso foi a divulgação de suas músicas no sul de Minas Gerais, quando contou com a amizade e o apoio da Rádio Universitária AM 1570 KHz. E é justamente no meio do público jovem e universitário, que Ventania mais faz sucesso.

Segundo o próprio cantor, ele é separado e tem dezoito filhos. Ventania também defende a bandeira da legalização da maconha, tanto em letras quanto pessoalmente, em entrevistas e shows. As letras de suas canções são inspiradas em temas bastante caros em relação ao movimento hippie, como, por exemplo, a liberdade, que lhe permite pôr o pé na estrada, sem rumo, transportando-se com os meios disponíveis. Além disso, o uso de drogas, em especial, maconha e cogumelos alucinógenos, a contemplação da natureza e a idéia de "Paz e Amor", fazem parte das inspirações do cantor.

Quanto ao aspecto musical, suas composições são extremamente simples, minimalistas, chegando, por exemplo, a tocar músicas com apenas dois acordes, como é o caso de O Diabo é Careta. As gravações do CD foram feitas usando apenas voz e violão, embora nas apresentações ao vivo a Banda Hippie, que o acompanha, acrescente baixo e percussão. Sua voz rouca e seu estilo despojado fazem lembrar Richie Havens, tocando no lendário festival de Woodstock. Um outro paralelo, em termos de idéias e inspirações, é com o cantor "do mundo", Manu Chao. As influências são variadas, mas destacam-se Raul Seixas. Em entrevista, Ventania disse: "Ele [Raul] cantava pro Al Capone. Mas eu canto pro PC".

por
Toni Caldas

Baixe aqui o disco "Só para Loucos"
"CONTRA BURGUÊS, BAIXE MP3!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário